segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Não-Fumador

Gostava de conseguir perceber a lógica dos restaurantes que têm zona de fumadores e não fumadores! Uma coisa é certa: o facto de existir esta separação de fumo já é óptimo. Se bem que o ideal era deixar de ser permitido fumar em restaurantes. É que a maior parte dos fumadores esquece-se que há pessoas a tentar degustar a sua refeição enquanto estes comem mais um cigarro. Bem, mas onde é que eu ia? Ah! Os restaurantes que já têm duas zonas distintas (para quem quer estragar a refeição aos outros por precisar de mais um raio de um cigarro e para quem quer comer descansado sem sentir o incomodativo cheiro do tabaco) não perceberam ainda como devem organizá-las. Senão reflictam comigo no caso de hoje:
Fui jantar a um restaurante onde, de facto, existe zona de fumador e de não-fumador. O empregado, bem prestável, perguntou-nos de imediato qual era a zona que pretendíamos. Ao que respondemos “Não-fumador!” Qual não foi a nossa surpresa ao constatar que a dita zona ficava mesmo ao fundo da sala. Portanto, aqui os Não-fumadores tiveram de levar com o fumo para poder chegar ao sítio que nos era reservado!

3 comentários:

Carla M. disse...

É curioso, por acaso fui lanchar a um sítio que também tinha separação de fumadores e não fumadores!!! Foi a 1ª vez que vi!!!

De qualquer forma, a haver separação, eu acho que, realmente, os fumadores devem estar mais perto das áreas de ventilação (ou então da saída) de forma a que o fumo desapareça o mais rápido possível!!!

É claro que concordo contigo!!! O ideal era deixar de ser possível fumar em restaurantes e em qualquer local público, mas, não sendo, a separação de zonas já é algo!

escorpiaotenhoso disse...

As questões ligadas ao tabagismo evidenciam aspectos da mais profunda hipocrisia. A começar pelo Estado que enche os cofres com os impostos directos sobre o tabaco e ao mesmo tempo obriga àqueles delírios nas caixinhas de cigarros.
Não fumo, mas estou próximo de alguém que tenta desesperadamente deixar de fumar. E sofre com isso, e ainda não conseguiu. O tabagismo é uma dependência, como tantas outras cultivadas ou condenadas na nossa sociedade de politicamente correctos...
Muitas vezes tenho dificuldades em suportar o tabaco em recintos fechados, nomeadamente pastelarias e restaurantes. E fico igualmente indignado com a falta de respeito das chaminés ambulantes tabagistas que se estão nas tintas para os outros. E no fundo é tudo lucro para as tabaqueiras, as tais multinacionais com lucros fabulosos. E pensar que aprendemos a fumar com os Indios e começámos por fazer fumar os doentes, pelas supostas qualidades medicinais do tabaco.

ET

Meow disse...

O que me preocupa, de facto, é que é o Estado quem primeiro pisa o risco não respeitando de forma alguma os direitos dos não-fumadores! Respeito que o vício não seja fácil de deixar, mas também acho que os fumadores devem de igual modo respeitar os não-fumadores (e a mim, em particular)! Tenho alguns amigos que fumam mas que me respeitam e tentam evitar fazê-lo ao pé de mim!